Por Cassia Gisele Ribeiro.

Para o palestrante Paulo Gaudêncio, a questão mostra a importância da atuação das empresas no processo de valorização e produtividade dos profissionais. No entanto, as ações ainda precisam ser aperfeiçoadas e repensadas. Muitas empresas ainda acreditam que investir em qualidade de vida é pagar assistência médica para os funcionários ou manter uma academia, afirma. Segundo ele, os principais investimentos devem ser feitos no relacionamento entre as pessoas e no equilíbrio entre o tempo de trabalho e o que o profissional passa com a família, por exemplo.

Para Ricardo De Marchi, a empresa deve investir sim em estratégias de conscientização de que proporcionam qualidade de vida, mas não pode deixar de realizar um trabalho com seus profissionais quanto a importância de procurar qualidade de vida para si mesmo. O profissional muitas vezes é o principal responsável por seu próprio estresse. Ele deve ser conscientizado que esse é um momento essencial, inclusive para seu desempenho.

Fonte: Jornal Folha de São Paulo

Dr. Abnel Alecrim, Fisioterapeuta, Especialista em Reabilitação Musculoesquelética e Esporte, Campinas, SP, Brasil.


Deixe seu recado:

Entre em Contato

(19) 3308-6330

(19) 3212-1140

Segunda à Sexta das 8h às 18h.

Solicitação de Agendamento

Agende uma avaliao!